Plano de produção nas indústrias, como podemos ajudar?

27 Março 2023

Plano de produção nas indústrias

O Plano de Produção nas indústrias é tão essencial quanto a sua capacidade produtiva. Porquê? Porque grande sucesso das empresas industriais depende da sua capacidade de produção a três níveis: os prazos de entrega, a qualidade da produção e o seu preço.

Quer isto dizer que sem um plano de produção atempado e correto que lhes garanta capacidade de entrega e competitividade, dificilmente as indústrias nacionais conseguem fazer frente aos desafios da exportação que se esperam para 2023.

Plano de produção nas indústrias, como podemos ajudar? – Podcast 14, temporada 2 – Oiça aqui

Se é empresário, entusiasta da tecnologia ou interessado em gestão e negócios este podcast é para si. Partilhe-o com os seus colegas e siga-nos no Spotify, Apple Podcast ou Google podcast.

Conheça também informações sobre o ARTSOFT:

workflows para rh

Plano de Produção na Indústria Portuguesa

2022 foi um ano recorde para a economia portuguesa no que toca à nossa capacidade de exportação, tendo ultrapassado 50% do produto nacional bruto.

A metalurgia, os têxteis e o calçado foram os setores que mais contribuíram para este recorde, com o setor metalúrgico e metalomecânico a intitular-se o campeão das exportações e o setor do têxtil, do vestuário e do calçado a manter a reconhecida tradição na qualidade das suas exportações.

Quer isto dizer que 2022 foi um ano de mérito para a Indústria Portuguesa, em especial a indústria transformadora, e que revela o esforço das últimas décadas deste setor no que toca à promoção da marca made in portugal. Mas nem tudo é marca e nem tudo é marketing. Na verdade, muito destes resultados são fruto da capacidade de produção da indústria nacional. Em concreto a sua capacidade de planear e pensar o futuro.

Em especial porque o contexto socioeconómico é incerto, nomeadamente os aumentos dos custos de produção, é urgente a introdução da tecnologia como apoio à gestão da produção, em concreto ao plano de produção da mesma que – quando bem feito – permite às indústrias profissionalizarem os seus processos de modo a garantir que o futuro da sua produção não fique comprometido.

Por essa razão neste podcast vamos falar da importância do plano de produção da indústria nacional, com destaque a transformadora, para uma maior resposta aos diferentes mercados, sejam eles internacionais ou nacionais e por fim, como é que a tecnologia, em concreto o ARTSOFT pode apoiar as indústrias no conhecido Material Resource Planning.


Como Planear a Produção?

Planear a produção é, de uma forma geral, pensar e tomar decisões que dão resposta às seguintes quatro questões:

  • Como é que os produtos serão fabricados?
  • Quando serão fabricados, tendo em vista a data de entrega?
  • Que recursos são necessários existir para o fabricar?
  • E por fim, quem irá produzir o produto?

Como é evidente, para este pleno conhecimento as indústrias e os responsáveis de produção necessitam de se munir de um conjunto de ferramentas que centralizem uma ampla gama de atividades, desde:

  • A previsão de vendas;
  • A gestão de cadeia de suprimentos;
  • A rastreabilidade de todo o stock e matérias-primas;
  • Até à programação de ordens de fabrico;
  • Para não falar da gestão de máquinas e recursos humanos.

Tecnologia como apoio no planeamento e programação da produção

Ora é precisamente aqui que a tecnologia entra, em concreto o software de gestão ARTSOFT que acaba por ter uma valia única em comparação com os tradicionais software focados no plano de produção.

Com este software consegue unificar toda a empresa num só software, os responsáveis pelo plano de produção conseguem ter uma clara e rigorosa visão de tudo o que precisam para planear a sua produção e facilmente visualizam todo o ciclo produtivo. Nós explicamos o porquê:

  • Vão ter acesso à disponibilidade dos recursos humanos;
  • Vão saber quais os stocks existentes em cada armazém e que quantidades já foram ou vão ser encomendadas;
  • Vão conhecer quais as vendas previstas e quais as datas limites que foram definidas.

E, tendo tudo isto à mão, poderão no mesmo software planear e programar a produção sem necessitarem de folhas de cálculo para criarem as ordens de fabrico ou de gráficos de gantt de outras aplicações para visualizarem o planeamento porque todas estas funcionalidades estão incluídas no software.

Plano de produção nas indústrias com ARTSOFT

Em produção raramente há soluções únicas para o mesmo problema. Cada empresa tem os seus processos de produção e controlo, e o que resulta para uma empresa nem sempre resulta para outra.

Existem, no entanto, algumas necessidades comuns:

  • Necessidade de aprovisionamento em quantidade e em que data – ou seja uma gestão de stocks eficiente orientada às necessidades de produção;
  • Quando produzir com os recursos que temos ao nosso dispor – máquinas, recursos humanos;
  • Analises para melhorar a eficiência da produção.

O ARTSOFT por ser um software que integra funcionalidades de MRP, MPR2 e ERP na mesma plataforma permite disponibilizar as ferramentas necessárias para um plano de produção das necessidades de um modo escalável – até porque nem sempre é desejável implementar tudo ao mesmo tempo.

Através de ferramentas como a simulação de um plano de produção é possível verificar as necessidades de matérias-primas ou produção de produtos intermédios para a satisfação de encomendas existentes a uma dada data. A partir da simulação é possível gerar pedidos de compra aos responsáveis de compras assim como gerar Ordens de Produção.

Para o planeamento de “quem” e “quando” temos ao dispor ferramentas como a criação de fichas técnicas com gráfico de Gant que permitem definir uma hierarquização de tarefas com os recursos envolvidos assim como a definição de cadências de produção. Com base nesses dados é possível ter uma previsão do tempo necessário para produzir e quando produzir tendo em consideração a disponibilidade dos recursos envolvidos. A possibilidade de adicionar gestão de manutenção de recursos máquina envolvidos com impacto na disponibilidade das mesmas pode ser uma mais-valia, se usado de modo integrado.

Os imprevistos ou mesmo o planeamento fino pode ser feito recorrendo a um interface gráfico de agendamento onde pode ser refeito reescalonamento das tarefas produtivas, tudo isto em tempo real sem necessidades de sincronização de dados.

Para além do controle da rastreabilidade dos produtos produzidos, os registos em contexto de Ordem de Produção permitem-nos aferir análises importantes para melhorar o plano de produção.  

Esses registos permitem-nos gerar informação para indicadores, como por exemplo os 3 indicadores de produção no índice OEE (o índice mais utilizado quando se trata de medição da produtividade industrial):

  • Disponibilidade: contabilizando por exemplo os tempos de paragem das máquinas;
  • Desempenho: comparando tempo previsto versus o real da produção;
  • Qualidade: contabilizando a produção de produtos conformes com não conformes.

Finalmente, a produção numa empresa deve estar em constante evolução seja por pressão de novos produtos, ou por a introdução de “Lições aprendidas” decorrentes da otimização dos processos existentes. As criações de mecanismos de controlo permitem medir e introduzir melhoramentos que se traduzem em economias de tempo ou até bem-estar dos operadores envolvidos.

O envolvimento das hierarquias no processo produtivo, com visitas regulares ao chão de fábrica facilita o espírito de envolvimento e por vezes levanta questões que podem introduzir melhoramentos nos processos. Nem sempre as pessoas envolvidas diretamente estão sensíveis a repensar o método – “…sempre foi feito assim…”.


Como pode o ARTSOFT dar apoio à sua empresa?

A utilização de um só software como o ARTSOFT tem ajudado as indústrias a, por um lado, maximizar o seu processo de fabrico e reduzir custos, e por outro a garantir uma maior produtividade e eficiência da empresa, pois não há redundância de dados e todos os departamentos estão unidos pelo software.

Desta forma o seu departamento de produção poderá criar e atualizar cronogramas de produção complexos em tempo real e com o mínimo esforço, os operadores fabris saberão no chão de fábrica as ordens de fabrico que devem avançar, o seu departamento financeiro terá tudo representado em relatórios financeiros, a sua equipa comercial irá saber as previsões de entrega, os responsáveis de controlo poderão facilmente analisar os indicadores de qualidade e não menos importante o seu departamento de logística terá perfeita noção de toda a movimentação necessária para centros de fabrico e entregas. E tudo isto com total supervisão do corpo diretivo que poderá acompanhar todos os processos e a sua evolução através de dashboards à medida.

Perante isto pode estar já a pensar: bom, este tipo de software já parece muito robusto para a dimensão da minha empresa.

Pois também aqui queremos dizer-lhe que o ARTSOFT é um software preparado para responder a praticamente todos os setores industriais presentes em Portugal, desde a indústria alimentar aos têxteis, plásticos, papel, cortiça, calçado, metalomecânica, mobiliário, (…) como também à sua dimensão.

Seja uma indústria com poucas dezenas ou muitas centenas de colaboradores, o software adapta-se às necessidades e à sua realidade. Razão pela qual recomendamos que peça uma demonstração à medida da sua indústria para facilmente perceber como é que esta solução vai, não só ajudar a planear melhor a sua produção, como também a preparar a sua empresa para uma melhor gestão.

E se já exporta ou está a ponderar exportação saiba que o software está também preparado para o apoiar nesse desafio. E lembre-se, não é só planeamento e controlo que vai ganhar com um software como o ARTSOFT. A tecnologia é crucial para aumentar a produtividade que bem precisamos de melhorar.

Saiba que a produtividade média de trabalho da indústria portuguesa, em especial a transformadora, não chega a 50% da média da EU nem a 40% da média de países como França e Alemanha. Portanto se mais motivos houvesse para a necessidade de um plano de produção, este é bem esclarecedor.


Mindset do episódio

Chegamos assim ao fim de mais um episódio, mas não sem antes partilharmos o mindset que acompanha o tema deste mês e a sua importância para que a indústria nacional continue a levar Portugal além fronteiras.

E desta vez trazemos à memória Benjamim Franklin, reconhecido primeiro pela sua veia de empreendedor e mais tarde como o pai fundador dos estados unidos, para nos relembrar que:

Falhar em preparar-se é preparar-se para falhar.

Benjamim Franklin.

Que é como quem diz: não planear a produção é o mesmo que estar a produzir algo que provavelmente vai falhar.


Terminamos então por aqui, mais uma vez obrigada por estar desse lado!

Se gostou deste episódio partilhe com responsáveis de recursos humanos que conheça e ajude-nos a ajudar as empresas e todos os que nelas trabalham.

Como sempre voltamos na última segunda-feira do próximo mês, até lá bons negócios e continue a seguir-nos nas habituais redes sociais, o Facebook, o instagram e no linkedin, onde pode votar no tema do próximo episódio!

SOLUÇÃO MRP
Conheça em detalhe o software

Sobre o ARTSOFT: Software de gestão (ERP) completo com mais de 40 soluções de gestão em desktop, na web e app. É implementado por uma rede de parceiros de norte a sul do pais, especializados nas nossas soluções.

Subscrever newsletter

Receba no seu e-mail podcasts e novidades do software.



    Saiba como tratamos os seus dados. Consulte a nossa Política de privacidade.

    Voltar aos podcasts