Liderança Inclusiva, 4 dicas que vão fazer toda a diferença

30 Janeiro 2023

Liderança Inclusiva – O que é e como colocar em prática?

A liderança inclusiva vem ao de cima assim que falamos em motivação de início de ano. Afinal, é notória em todos e nas empresas não é exceção.

Porquê? Porque é um novo ano, porque há novos desafios, porque o futuro está aí e é preciso prepararmo-nos para o construir. Mas para isso os líderes e gestores não podem apenas pedir, é preciso conseguir motivar e acima de tudo saber incluir os que os rodeiam.

Liderança Inclusiva, como colocar em prática? – Podcast 12, temporada 2 – Oiça aqui

Se é empresário, entusiasta da tecnologia ou interessado em gestão e negócios este podcast é para si. Partilhe-o com os seus colegas e siga-nos no Spotify, Apple Podcast ou Google podcast.

Conheça também informações sobre o ARTSOFT:

caso sucesso ebook artsoft contabilidade

Dificuldades da Liderança Inclusiva?

Tirar o melhor partido dos colaboradores parece fácil para quem não está na função de líder, mas dizem os que diariamente estão neste papel que é uma das suas maiores dificuldades.

Na verdade, num estudo feito à escala mundial, as estatísticas são assustadoramente desafiantes:

  • 75% dos colaboradores que se demitem, culpam a chefia direta como a principal razão para o terem feito;
  • apenas 15% dos colaboradores se sentem realmente motivados;
  • e 39% sentem-se subestimados no trabalho e nas suas funções;

O que há a fazer?

Segundo os especialistas, o desafio principal já não passa propriamente pela adoção de uma política de incentivos como sejam prémios, seguros, comissões, etc., porque é já uma prática comum em todas as empresas (e, portanto, já não é um fator competitivo e assim tão valorizado) mas sim por estes cinco grandes chavões:

A comunicação, a compreensão, a cooperação, a consistência e a coordenação com que os líderes gerem e lidam com as suas pessoas.

Em suma, estamos a falar de uma liderança inclusiva e que quanto melhor for, mais trará resultados orgânicos nas pessoas que o rodeiam. E porque é que isto é especialmente importante?

Porque este tipo de resultados, como não são consequência direta de incentivos financeiros e surgem de forma orgânica e natural, acabam por ser os que mais beneficiam a empresa e ainda os que mais permanecem ao longo do tempo.

Por essa razão, neste episódio vamos então deixar algumas recomendações para uma liderança inclusiva e ver como é que a tecnologia, em especial o ERP ARTSOFT, pode ajudar a sua empresa a tirar melhor partido das suas pessoas.


Recomendações

Começamos por partilhar 3 recomendações para o apoiar numa liderança inclusiva:

Repense a forma como comunica. Ex: Utilize o “E” em vez do “Mas”, pondere o “Vamos” em vez de “Vais”.

A forma como comunicamos impacta diretamente a forma como as pessoas interpretam o que é dito. Utilizar a palavra “E” ao invés de “Mas” pode ser uma das técnicas mais eficazes na comunicação diária com as suas equipas. Porquê? Porque a palavra “Mas” pode gerar uma sensação de defesa, na medida em que a sua utilização implica negação de algo. Já com a utilização da palavra “E”, está a introduzir uma continuação e a promover um sentimento mais colaborativo. Imagine a seguinte conversa:

  • Gostei da forma como evoluíste no ano passado, mas eu sei que podes melhorar ainda mais. Neste caso, o Mas pode ser entendido de forma negativa. Agora se substituir por:
  • Gostei da forma como evoluíste no ano passado e eu sei que podes melhorar ainda mais. Com o E o impacto do que está a dizer é totalmente positivo e está a promover o sentimento de motivação para a pessoa se superar ainda mais.

Agora imagine utilizar o plural ao invés do singular.

  • Gostámos da forma como evoluíste no ano passado e sabemos que podes melhorar ainda mais. Aqui, além de ser uma frase positiva, está ainda a incluir a empresa como um todo e a pessoa em questão está a sentir-se reconhecida por todos os que estão a trabalhar consigo. Desta forma, a pessoa sabe que os seus esforços estão a ser comunicados e percebe o seu impacto na empresa.

Saiba como e quando pressionar ou como e quando compreender.

Apesar de ser uma questão mais desafiante para os líderes intermédios, o balanço entre a objetivos a cumprir e o reconhecimento das dificuldades das equipas e de como os fatores externos podem comprometer os objetivos, deve merecer a atenção de todos os gestores da empresa.

E aqui o equilíbrio é a resposta. Saber quando colocar pressão ou quando demonstrar compreensão, é essencial para que a sua equipa sinta que a sua liderança é justa.

Na prática, é preciso um forte alinhamento entre todos os gestores.  Para começar, e sempre que reconhecer que está perante algo que merece compreensão, deve ser transparente na apresentação das dificuldades aos outros líderes. Apresente factos como provas das complicações e dos problemas que existem e se conseguir, proponha ações concretas que ajudem a solucionar ou mitigar o problema. 

De seguida, já estabelecido um clima de compreensão entre as chefias, é agora tempo de falar com a sua equipa e exigir um forte comprometimento de todos. Perante as adversidades há que ser criativo, positivo e pró-ativo, e é aqui que deve apelar à capacidade de superação dos intervenientes para que as ações que foram definidas sejam bem-sucedidas.

E nisto tudo, por estar na frente de batalha, é ainda importante que não se exclua nem se esqueça de si próprio. Nenhum gestor terá capacidade de ajudar a empresa se estiver esgotado.

Por fim, a terceira recomendação sobre liderança inclusiva:

O poder da inteligência coletiva e o compromisso com o todo.

Disse Aristóteles, há mais de 2.300 anos, que o “todo é maior que a soma das partes.”  Pois passem os anos que passarem, a frase continua atual e não há como negar que juntos iremos fazer sempre mais do que sozinhos.

E é por isso que, numa liderança inclusiva, o conhecimento deve ser partilhado entre todos. Ao tirar proveito da inteligência coletiva está a fomentar a criatividade, a inovação e uma maior aceleração na forma como problemas podem ser solucionados.

Para isso, vamos a mais um exemplo prático que pode aplicar: promova internamente brainstormings ou seja discussões de ideias em torno de uma ação e disponibilize canais de colaboração assíncronos. Lembre-se: haverá sempre introvertidos na sua equipa e nem todos gostarão de partilhar as suas ideias no momento.

Depois, já incutido o espírito da partilha e de cooperação, é só promover uma cultura de compromisso com a empresa para que todos se concentrem em prol do que os une – a empresa.

ARTSOFT na liderança inclusiva

Já falámos da comunicação, da compreensão e agora da cooperação. Mas como podemos ainda promover a consistência e a coordenação e com isso termos uma liderança inclusiva verdadeiramente completa?

A resposta está como sempre no ARTSOFT. Através de um único software vai poder gerir todos os departamentos da sua empresa e todos vão poder trabalhar no aplicativo com base nas permissões atribuídas à sua função. E para lhe falar sobre isto, passo a palavra a um dos nossos especialistas que rapidamente vai partilhar alguns insights sobre o poder da integração do ARTSOFT.

Liderança Inclusiva, da teoria à prática

Um sistema de gestão integrado pode ser uma ferramenta-chave para uma liderança inclusiva. No caso do ARTSOFT, vai poder apoiar-se no software para acima de tudo sistematizar processos e agregar valor ao negócio e em especial, aos seus colaboradores.

E para exemplificar isto, há duas questões em especial para os quais o ARTSOFT tem resposta:

A primeira: Como melhorar a gestão interna de uma equipa?

Bom, aqui destaco a solução de Projetos do ARTSOFT. Por exemplo, vai poder planear e atribuir o trabalho para a semana seguinte, consultar rapidamente o que já está iniciado e o que já está terminado, analisar os desvios (tempo previsto vs tempo real), assim como analisar se o trabalho foi efetuado no prazo estipulado.

E a segunda:  Como melhorar a produtividade da equipa?

Sabemos que é difícil manter o colaborador produtivo e motivado o tempo todo. Mas com o uso de um sistema integrado, podemos definir processos para depois automatizá-los, podemos criar circuitos que permitem a colaboração interdepartamental, tudo de uma forma automática.  E aqui a chave de ouro do ARTSOFT são os workflows, que estão disponíveis sem custos para todos os clientes.

Com estes circuitos criados e implementados garante-se a comunicação e troca de informações entre diferentes departamentos envolvidos num mesmo processo de negócio, e garante-se também que toda e qualquer tarefa seja executada pelo colaborador a quem a mesma foi atribuída.

Mas além destes exemplos há muito mais que o ARTSOFT pode fazer para uma liderança mais inclusiva, desde mais eficiência na gestão de recursos humanos, total integração dos dados em tempo real e até mesmo a zero redundância de dados, tudo isto não temos duvidas que são funcionalidades que vão fazer a diferença na sua empresa e onde nós podemos ajudar.


Mindset do episódio sobre liderança inclusiva:

Como vê, a inconsistência dos processos e a redundância de informação deixarão de ser tema de discussão na sua empresa pois o ERP vai atuar como ferramenta de sistematização de processos e quanto à coordenação, fica claro que vai poder acompanhar a evolução dos trabalhos das equipas através do ARTSOFT sem necessidade de estar recorrentemente a perguntar sobre as tarefas de cada um.

Portanto se se está a perguntar se a tecnologia é uma das principais ferramentas a considerar para o apoiar numa liderança mais inclusiva, fale connosco e deixe que o ARTSOFT fale por si.

Chegamos assim ao fim de mais um episódio, mas não sem antes partilharmos o mindset que acompanha o tema deste mês e a sua importância para os resultados que se pretendem atingir. E desta vez trazemos à memória Johann Wolfgang von Goethe, escritor e poeta alemão cuja bibliografia é das mais impressionantes da literatura universal, para nos relembrar que:

A maneira como se vê as pessoas é a maneira como as tratamos. E a maneira como as tratamos é o que eles se tornam.

Johann Wolfgang von Goethe

E é exatamente isto, o respeito e a equidade que tivermos para com os outros serão iguais aos que vamos receber do outro lado.

Portanto podemos pedir mais das nossas equipas e empresa? Claro que sim podemos, E (não é mas) com isso também vamos precisar saber dar mais de nós enquanto líderes.


O episódio fica assim por aqui, mais uma vez obrigada por estar desse lado!

Como sempre voltamos na última segunda-feira do próximo mês, até lá bons negócios e continue a seguir-nos nas habituais redes sociais, o Facebook, o Instagram e no Linkedin, onde pode votar no tema do próximo episódio!

Sobre o ARTSOFT: Software de gestão (ERP) completo com mais de 40 soluções de gestão em desktop, na web e app. É implementado por uma rede de parceiros de norte a sul do pais, especializados nas nossas soluções.

Subscrever newsletter

Receba no seu e-mail podcasts e novidades do software.



    Saiba como tratamos os seus dados. Consulte a nossa Política de privacidade.

    Voltar aos podcasts